Ir ao topo
Envie sua mensagem:

Envie seu email

Nossas Congregações

Selecione abaixo, a região e a congregação que deseja visualizar.

Região:
Congregação:
ENCONTRO COM JESUS NO POÇO DE JACÓ
Escrito por Pr. Paulo César   
Qua, 25 de Janeiro de 2012 10:04
Hits smaller text tool iconmedium text tool iconlarger text tool icon

Escrito por: Pr. Paulo César

alt

LEITURA BÍBLICA: João 4:1-18

“Disse-lhe a mulher: Senhor dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la”. (João 4:15)


Em pleno sol do meio-dia e um calor ardente, uma mulher trazia em seu ombro um cântaro e caminhava em meio a nuvens de poeiras pelos caminhos de Sicar, cidade de Samaria, ela seguia em direção à fonte de Jacó (João 4:6). Ao se aproximar do poço onde a população local pegava água, aquela mulher samaritana avistou um homem sentado junto à fonte e sem ela mesma saber por que, entre tantas pessoas, a presença daquele homem lhe chamou a atenção. Ela, de imediato, notou que ele era judeu e demonstrava estar cansado. Ignorando as diferenças sociais e religiosas aquele homem pediu água para beber a uma mulher samaritana. Pelas tradições dos povos da época e pelas circunstâncias, aquela mulher tinha todos os motivos para não trocar uma palavra com o judeu que lhe pedia água. Porém, aquele homem, que na verdade era Jesus, sabia que precisava falar com a mulher samaritana, aquele diálogo tinha um propósito muito especial. A curiosidade da mulher foi aguçada quando Jesus lhe falou da água viva, pois afinal a água que o Mestre estava se referindo aliviaria a sua tarefa árdua de ter que buscar água todos os dias. “Dá-me dessa água...” (João 4:15a), pediu a mulher samaritana a Jesus. Teria ela encontrado alguém capaz de saciar a profunda sede de sua alma? Jesus, respondendo a samaritana, disse-lhe: “vai, chama teu marido e vem cá” (João 4:16). Jesus sabia da vida irregular que levava aquela mulher, porém, mesmo assim não a condenou pelas suas infelizes experiências. Aquela mulher samaritana estava convicta de que o Messias podia curar as feridas que ela havia adquirido com o estilo de vida que levava. Ao dizer “Eu o sou, eu que falo contigo”, (João 4:26) Jesus revelou para aquela mulher a sua verdadeira identidade, e as Suas Palavras encheram o coração da samaritana de esperança, pois ela havia encontrado o seu Salvador. A mulher então confessou seus pecados a Jesus e Ele ofereceu a ela da água viva da purificação e do perdão. Jesus é o único que com seu amor, um amor sem igual, não faz acepção de pessoas e recebe a todos com salvação e vida, vida com abundância “...eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. (João 10:10b).

Última atualização em Qua, 25 de Janeiro de 2012 11:24