Ir ao topo
Envie sua mensagem:

Envie seu email

Nossas Congregações

Selecione abaixo, a região e a congregação que deseja visualizar.

Região:
Congregação:
DEUS, O ÚNICO DIGNO DE NOSSA ADORAÇÃO
Escrito por Pr. Paulo Cesar   
Qua, 01 de Fevereiro de 2012 08:21
Hits smaller text tool iconmedium text tool iconlarger text tool icon

Escrito por: Pr. Paulo Cesar

  

LEITURA BÍBLIA: Mateus 4:1-10

“Então caí aos pés dele(o anjo do Senhor) para adorá-lo, porém ele disse: “Não! Não faça isto! Pois eu sou servo de Deus, como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis, os quais testificam de Jesus, Adore a Deus. O propósito central da profecia é dar testemunho de Jesus”. (Apocalipse 19.10)

Jesus é exemplo de fidelidade na adoração a Deus. A sua maior provação foi quando estava no deserto e foi tentado pelo diabo. Era um momento em que tudo contribuía para sua fragilidade, pois ele havia jejuado durante quarenta dias e quarenta noites e sentia muita fome, porém, o diabo não apostou somente na fraqueza física de Jesus, mas também na possível fraqueza espiritual e na manifestação de uma vaidade pessoal de Jesus, na condição de homem. Grande engano de Satanás, o Filho de Deus em todos esses momentos de tentação, rendeu adoração e glória somente ao Pai. Em outro exemplo, o apóstolo Paulo também por diversos momentos foi colocado a prova, muitas vezes em situações de extrema aflição e mesmo assim se manteve firme no propósito de pregar o Evangelho de Cristo, o qual propaga que Deus é o único que é digno de adoração. Na passagem em Atos 14:1-14 Paulo e Barnabé não aceitaram que a multidão os comparasse a “deuses”. Tudo aconteceu depois que eles passaram por Antioquia, da Pisídia, de onde fugiram de uma perseguição, e foram para Listra e Derbe, cidades de Licaônia e ali pregavam o Evangelho. Em Listra viram um certo varão leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado. Paulo, ao ver que aquele homem tinha fé para ser curado, fixou os olhos nele e disse em voz alta: Levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou. Uma multidão que a tudo assistia, vendo o que Paulo fizera, levantou a sua voz, dizendo em língua licaônica: “Fizeram-se os deuses semelhantes aos homens, e desceram até nós. E chamavam Júpiter a Barnabé, e Mercúrio a Paulo; porque este era o que mais falava. E o sacerdote de Júpiter, cujo templo estava em frente da cidade, trazendo para a entrada da porta touros e grinaldas, queria com a multidão sacrificar-lhe”. Porém, ouvindo isto, Barnabé e Paulo rasgaram as suas roupas e correram para o meio do povo gritando: Homens! Que estão fazendo? Nós somos simplesmente seres humanos como vocês! Nós viemos anunciar-lhes a boa-nova a vocês para que abandonem a adoração destas coisas sem valor e vos convertais ao Deus vivo, que fez o céu, e a terra, e o mar, e tudo quanto há neles, ou seja: O todo poderoso, o único digno de louvor e adoração. Em outro exemplo podemos destacar o posicionamento de Pedro que ao entrar na casa de Cornélio e o mesmo prostou-se diante dele em adoração e Pedro disse: “Levante-se! Eu não sou um deus; sou homem como você!” (Atos 10:25-26).

Última atualização em Qua, 01 de Fevereiro de 2012 08:25